Cultura Destaque Expresso Literatura

Senhora

Foto: Marcelo Felice

Oh, Senhora…!

Porque tanta crueldade?

Se o tempo já decorrido levou consigo a oportunidade…

Trataste-me como inimigo

Logo a este, que tanto abrigo

Proporcionou-te, com lealdade

 

Porque tanto desprezo, porque tal indiferença?

Será febre ou pior doença

Que te obstruiu a visão?

 

Agiste tanto sem noção

Que assim se portando não percebeste

O quanto mal procedeste com tão puro coração…

 

Basta, senhora, de tanta tortura!

Por pior que fosse – e não sou! –

Ainda tenho uma alma pura

 

E apesar de estares tão dura

… sou aquele que sempre te amou…

 

Texto: Marcelo Felice

Notícias relacionadas