Destaque Expresso Política

Combate ao mosquito da dengue é reforçado pela prefeitura

Odelmo Leão ressaltou a importância da participação da comunidade para vencer a batalha contra a Aedes Aegypti

Foto: Valter de Paula – Secom PMU

Na manhã desta segunda-feira (15), a prefeitura de Uberlândia reforçou a importância de combate ao mosquito Aedes Aegypti, em uma campanha de mobilização que contou com diversos representantes da sociedade civil.

O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses conta com cerca de 260 agentes que visitam as casas e estabelecimentos, orientando a população e verificando focos do mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela. Todavia, para um combate efetivo se torna imprescindível a participação da população.

Em 2017, as ações desenvolvidas pela prefeitura resultaram numa redução de 82% no número de casos de dengue e 89% de zika vírus, na comparação com 2016. Entre as atividades realizadas em 2017, que contribuíram para a redução dos casos de dengue e outras doenças, estão os 41.270 bloqueios nos bairros que tiveram casos suspeitos das doenças; as visitas quinzenais aos ferros velhos, as coletas de pneus nas borracharias e as visitas aos imóveis fechados após uma parceria com as imobiliárias.

Foto: Valter de Paula – Secom PMU

O prefeito Odelmo Leão destacou os esforços dos profissionais do Centro de Controle de Zoonoses e a participação da população. “Trabalhamos todo o ano de 2017 para garantir o controle do mosquito. Foram várias atividades de combate realizadas pelos nossos profissionais. Só que essa luta é de todos nós. Em grande parte dos casos, os criadouros do Aedes estão dentro de casa e somente com a participação da comunidade, podemos vencer essa batalha contra o mosquito. Temos que agir agora, eliminando todos os focos para evitar uma epidemia destas doenças que podem matar”, afirmou.

Já o coordenador do Programa de Controle da Dengue, José Humberto Arruda, ressaltou o apoio da sociedade. “Tivemos o apoio de empresas, associação de moradores, instituições, bem como a participação efetiva da atenção primária, como os agentes comunitários de saúde”, disse.

Arruda lembrou que a CCZ vai continuar com a atenção redobrada nas ações de prevenção como a coleta de pneus, a aplicação do peixe Lebiste, com o cadastro das piscinas e locais que não podem utilizar o larvicida, e a ampliação das visitas aos imóveis fechados para venda e aluguel.

Para o secretário de Saúde, Gladstone Rodrigues, o principal desafio continua sendo a conscientização das pessoas. Uma vez que o combate ao Aedes Aegypti merece toda a atenção da população e do poder público. “Mesmo com bons resultados, não podemos parar e com essa campanha esperamos intensificar ainda mais o trabalho realizado”, explicou.

Os telefones do Centro de Controle de Zoonoses para dúvidas e informações são: (34) 3213-1470 ou 3213-1418.

 

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas