Cultura Destaque Expresso Literatura

Tempo de saudade

Foto: Marcelo Felice

 

Tempo, tempo…

Horas das manhãs, minutos das noites,

A dinâmica da luz versus a paz preguiçosa da escuridão…

Um final de tarde; tranquilidade…

Os últimos raios de sol banham-me a face ofuscando-me o olhar perdido no azul infinito…

A brisa suave me acaricia o corpo…

Serenidade…

Percebo-a se espalhando por todo o meu ser e me inundando a alma…

E então vem a tua saudade me inquietar!

Fecho os olhos e sinto tua presença;

Posso sentir até o calor do teu corpo junto ao meu…

Repentinamente, sinto tuas mãos deslizando pelo meu rosto

E teus lábios úmidos percorrem meu peito, subindo pelo pescoço à procura dos meus…

Nas tuas mãos trêmulas, quase etéreas, busco um pouco de calor;

No brilho dos teus negros olhos encontro minha luz…

Um arrepio me estremece o corpo…

Um manso suspiro me entorpece a alma…

Na suavidade do teu toque, todos os meus segredos em ti se perdem;

Imagens se confundem, luzes e cores explodindo em euforia, até que, de repente…

Paz e serenidade novamente…

O sol se pôs e já caiu a noite por sobre este vale…

Estou só.

Foi tudo um sonho, projeções do meu desejo?

Olho as estrelas…

Seu rosto está desenhado nelas;

Seu sorriso no brilho de cada uma…

Ah! Se elas soubessem quão difícil é viver te amando e tentando não sofrer…!?!

 

Uma última lágrima rola pela minha face:

De onde ela cair brotará uma rosa vermelho-sangue,

Solitária…

Única como o amor que trago no peito…

Da minha amada colherei o silêncio;

E amarei desta forma, a todo e qualquer tempo…

Por toda a eternidade…

Tempo infinito de luz e de amor:

Tempo de saudade!!!

 

Texto: Marcelo Felice

Notícias relacionadas