Expresso Patos de Minas Regional

Primeiro LIRAa do ano aponta Médio Risco de Infestação da Dengue em Patos de Minas

População deve continuar atenta e não deixar que focos do mosquito da dengue proliferem pela cidade

Foto: Ascom Patos de Minas

O Programa Municipal de Combate à Dengue (PMCD) realizou o 1º Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa) de 2018, nos dias 16, 17 e 18 de janeiro, período em que mais de 3.770 domicílios de Patos de Minas foram visitados. Aproximadamente 130 Agentes de Combate às Endemias coletaram amostras de água das residências, que foram encaminhadas para análise. O resultado deixa a cidade em alerta. O índice de infestação foi de 2,8 (Médio Risco), ou seja, 28% do material coletado estavam contaminados com larvas e pupas do mosquito.

Todos os bairros do município de Patos de Minas tiveram cobertura pelos Agentes de Combate às Endemias que encontraram larvas em quase todos os eles, porém, foi contatado que os com maior número de focos do Aedes Aegypti foram os bairros: Brasil, Brasília, Nossa Senhora Aparecida, Vila Rosa, Jardim Paulistano, São José Operário, Cônego Getúlio, Santa Luzia, Cristo Redentor, Santa Terezinha, Planalto, Ipanema, Gramado e Céu Azul.

Os principais criadouros, ou seja, recipientes que estavam servindo de depósito de água e colaborando para a proliferação das larvas do mosquito, foram: tambores, baldes, pratos e vasos de planta, pneus e lixo doméstico como garrafas, latas e sacolas plásticas, que haviam sido descartadas de forma inadequada.

De posse do resultado do LIRAa, o Programa Municipal de Combate à Dengue vai elaborar estratégias de trabalho, como a intensificação de ações diversas como mutirões, campanhas educativas e continuidade das visitas domiciliares. Primeiramente, elas acontecerão nos bairros com maior incidência de focos e, em um segundo momento, essas atividades serão estendidas a todos os bairros do Município, inclusive os Distritos da área rural. “É necessário ressaltar que a colaboração de toda a população é essencial para que o trabalho de prevenção e combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela seja eficaz”, ressalta Sueli Santos, coordenadora do PMCD.

Todos os moradores devem abrir as portas dos seus imóveis e receber a visita dos Agentes que realizam, além do tratamento com larvicida, se necessário, o trabalho de informar e mobilizar a todos para evitar a doença. “Todos os agentes do nosso PMCD trabalham devidamente uniformizados e, em caso de dúvidas, sugerimos que os moradores perguntem o nome do agente e a matrícula, peça para ele aguardar e entre em contato conosco pelo telefone 3822-9755, dessa forma imediatamente averiguamos se trata-se de um funcionário do PMCD”, esclarece a coordenadora, que destaca que combater o Aedes aegypti é dever de todos.

“A colaboração da população é fundamental. O intuito de todo o trabalho realizado pela equipe do Programa Municipal de Combate à Dengue é promover a saúde da população”, enfatiza Sueli.

 

Texto: Ascom Patos de Minas

Notícias relacionadas