Destaque Expresso Segurança

Polícia Militar reforça o efetivo e as ações de segurança no Carnaval

100% da tropa será empregada nos cinco dias de folia com policiamento ostensivo, abordagens, blitzen em todas as cidades da 9ªRPM

Foto: Leonardo Leal

A Polícia Militar vai colocar todo o seu efetivo na rua durante o feriado de Carnaval. As ações de segurança serão intensificadas em Uberlândia e mais 14 cidades que abrangem a cobertura da 9ª RPM (Região da Polícia Militar).

A atuação da PM se dará em seis frentes de policiamento incluindo aplicação da lei seca, bailes e eventos de rua, proteção do patrimônio, fiscalização rodoviária e reforço do efetivo nas cidades de Prata, Tupaciguara, Araguari, além de Uberlândia.

o comandante da 9ªRPM, coronel Cláudio Vitor Rodrigues Rocha, destacou em coletiva de imprensa o reforço do policiamento no Carnaval, a redução na região acima de 10% nos números de crimes violentos no primeiro mês de 2018. Ele também apresentou um balanço das ações e resultados em 2017. Confira os principais trechos da entrevista abaixo.

 

Policiamento no Carnaval 2018

“Nós temos agora 14 cidades que vão efetivamente ter evento carnavalesco. Em razão disso 100% da tropa será empregada na Carnaval. Trabalharemos todos os dias, teremos ações das tropas de policiamento ostensivo geral e as tropas especializadas para fazer frente ao carnaval”.

Aumento do número de policiais em ação

“Tivemos um aumento de 12% do efetivo em razão de termos suspendido o período de férias no carnaval, de modo que possamos atender toda a comunidade com segurança e tranquilidade no carnaval”.

Ação da PM em cidades com grandes eventos

“Houve uma mobilização das frações locais em especial Prata, Tupaciguara e Araguari. Está última receberá reforço no policiamento daqui de Uberlândia. Tupaciguara e Prata estamos enviando tropas para ficar 24 horas nessa cidade. Os militares ficarão hospedados nessa cidade. Além de reforço no policiamento estamos enviando tropas especializadas que são chamadas tropa de choque”.

Carnaval em Uberlândia

“Houve uma certa pulverização dos locais de bailes, blocos e folias com relação aos eventos. O policiamento será feito pelas companhias de áreas nesses locais. De modo que haverá um aumento de efetivo”.

Proteção às residências

“Desenvolvemos a rede de vizinhos protegidos, um trabalho em conjunto com a Polícia Militar, onde nessa rede as pessoas passam a cuidar daquele ambiente com acesso direto à PM, bem como o patrulhamento será intensificado nessas áreas. É importante que as pessoas tomem medidas de autoproteção e proteção do seu ambiente para evitar um dissabor no regresso do carnaval”.

Balanço das ações em 2017

“Fizemos uma gestão integrada com outras instituições no sentido de  potencialização de Polícia para a gente manter o infrator encarcerado. Essa é uma questão primária. Se o objetivo é reduzir homicídios, tem se que deixar o homicida preso. Para reduzir o crime de roubos, tem se que deixar o assaltante preso. Essa é uma premissa basilar.

“Então, foi feito um trabalho integrado no sentido de conclusão dos inquéritos por parte da Polícia Civil, denúncia por parte do Ministério Público. No âmbito da Justiça, essas pessoas têm o devido processo legal.

“Houve também no âmbito da Polícia Militar, uma gestão de redução do efetivo da administração e focado para o serviço operacional, atividade fim da corporação. Reduzimos algumas estruturas, criamos os pelotões de trânsito para atuar nessa parte de fiscalização. Também tem tido um resultado muito expressivo. Naturalmente, de julho para cá, começamos a experimentar o descenso dos números. Conseguimos fechar o ano com indicativo de baixa para 2018, e começamos 2018 já com a redução”.

Aumento de policiais na rua

“Temos o alto comando da Polícia Militar composta por todos os coronéis. A diretriz do nosso comandante foi no sentido de reduzir ao máximo a nossa administração. Ou seja, trabalharmos somente com o necessário, fizemos isso aqui em Uberlândia. Enxugamos a administração, colocamos na rua 76 policiais, criamos pelotões de trânsito, potencializamos ações nas companhias. Isso já vem dando resultado. O que faz o valer para o cidadão é policial fisicamente na rua, é a viatura em local ostensivo, policial desembarcado e outra coisa importante é o treinamento”.

Treinamentos constantes

“Nós temos feitos treinamentos, praticamente, semanais da tropa nas madrugadas para combate a eventos como ataques a caixas eletrônicos. Felizmente, aqui em Uberlândia tivemos uma redução da ordem de 59% em relação ao ano passado.

“Este ano, não tivemos nenhum problema, desde setembro estamos sem evento dessa natureza. Não estamos imunes, mas estamos nos preparando para que se houver, possamos enfrentar da maneira que a lei prevê, mas de forma muito dura e firme.

“Sempre digo, com este tipo de marginal, não negociamos. Há o confronto. E quem confronta com o Estado, quem enfrenta a Polícia Militar que é a força armada do Estado, ele tem que entender que a morte é uma opção. Toda a nossa tropa está orientada a trabalhar firme, se precaver, estar devidamente abrigada e se for necessário fazer uso do armamento de forma letal”.

 

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas