Cidade Expresso Foco

Igreja Católica realiza dia de oração pela Paz

Católicos farão um recolhimento com oração e jejum no dia 23 atendendo uma convocação do papa Francisco

Foto: Divulgação

A Igreja Católica realiza no próximo dia 23 de fevereiro um dia de oração e jejum em favor da Paz no mundo. O recolhimento nesta data atende uma convocação do papa Francisco no Vaticano feita no último dia 04 de fevereiro. No Brasil, a Igreja Católica vive no Tempo Litúrgico da Quaresma a sua tradicional Campanha da Fraternidade, que tem como tema em 2018: Fraternidade e Superação da Violência.

O pároco do Santuário Diocesano Nossa Senhora Aparecida em Uberlândia, Padre Claudemar Silva destacou que a ação da igreja é uma resposta às dores e sofrimentos do mundo. “O dia de oração e jejum convocado pelo papa Francisco é uma resposta da Igreja aos muitos conflitos civis e bélicos existentes em várias partes do mundo. A ‘arma’ da Igreja é a oração. O Jejum é uma forma de tornar ainda mais pungente o pedido que se faz por meio da oração. Portanto, diante das muitas dores e sofrimentos presentes no mundo, a Igreja não poderia se calar e ser omissa”, afirmou.

No santuário diocesano, o dia 23 conta com a seguinte programação:

07 h: Santa Missa pela Paz e abertura do dia de oração e jejum

08h: Exposição do Santíssimo Sacramento

12h: Oração do Santo Terço (Mistérios Dolorosos)

15h: Oração do Terço da Misericórdia e da Providência

18h: Oração do Santo Terço (Mistérios Gloriosos)

19h: Santa Missa pela Paz e encerramento do dia de oração e jejum

Foto: Divulgação

Fraternidade e Superação da Violência

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou, na quarta-feira (14), a Campanha da Fraternidade 2018, com o tema Fraternidade e Superação da Violência. O documento aponta formas e tipos de violência no Brasil, dando destaque às praticadas contra os negros, os jovens e as mulheres. Em mensagem enviada para o lançamento da campanha no Brasil o papa Francisco afirmou que, “o perdão das ofensas é a expressão mais eloquente do amor misericordioso e, para nós cristãos, é um imperativo de que não podemos prescindir. Às vezes, como é difícil perdoar! E, no entanto, o perdão é o instrumento colocado nas nossas frágeis mãos para alcançar a serenidade do coração, a paz. Deixar de lado o ressentimento, a raiva, a violência e a vingança é condição necessária para se viver como irmãos e irmãs e superar a violência”.

No final da Mensagem, papa Francisco pediu: “Peço a Deus que a Campanha da Fraternidade deste ano anime a todos para encontrar caminhos de superação da violência, convivendo mais como irmãos e irmãs em Cristo. Invoco a proteção de Nossa Senhora da Conceição Aparecida sobre o povo brasileiro, concedendo a Bênção Apostólica. Peço que todos rezem por mim”.

Foto: Divulgação

 

Texto: Redação

Notícias relacionadas