Expresso Foco Painel Política

Adriano Zago participa de encontro de líderes da Raps em SP

As ações do evento foram direcionadas aos possíveis candidatos a cargos eletivos neste ano, como o vereador que é pré-candidato a deputado federal

Divulgação/Raps

Selecionado neste ano como um dos 102 líderes que integram a Raps (Rede de Ação Política pela Sustentabilidade) dentre 1.038 inscritos, o vereador Adriano Zago participou no último fim de semana (24 e 25 de fevereiro) de um encontro promovido pela organização. O evento contou com palestras e oficinas, durante os dois dias, abordando temas relacionados a estratégias de campanha, mobilização, captação de recursos e media training.

As ações foram direcionadas principalmente aos possíveis candidatos a cargos eletivos neste ano.  Zago afirmou que é pré-candidato a deputado federal. Ele destacou o aprendizado e a troca de experiências com pessoas de perfil semelhante ao seu, com uma atuação independente que votam de acordo com o que acreditam.  Confira abaixo os principais trechos da entrevista:

Objetivo da Raps

“O momento requer um novo modelo e não mais do mesmo como temos visto. Então, desde 2012, a Raps iniciou um processo de seleção de agentes políticos, quer seja para disputar mandatos ou como a rede denomina, empreendedores cívicos, que contribuem com a política sem disputar uma eleição.

“Idealizada por Guilherme Leal, um dos acionistas da Natura, que foi candidato a vice-presidente da República na chapa da Marina Silva em 2010, a Raps têm objetivo formar líderes, capacitá-los, para que tenhamos melhores quadros na política brasileira, com princípios.

“Esses líderes são obrigados a ter como compromisso, o combate à corrupção. Devem ser éticos, transparentes e com mandatos mais independentes. É isso que é observado na escolha”.

Aprendizado e independência

“O que mais chama atenção nesse grupo é o perfil, são agentes políticos com o perfil que eu tenho aqui. Mais independentes que não tem espaço no governo onde eles atuam, que tem mais autonomia nos seus mandatos de votar de acordo com aquilo que acreditam. Não são refém de partidos. Acredito que esse é o novo rumo da política brasileira.

“Destaco a troca de experiências. Conheci o mandato de alguns vereadores bastante ativos, a exemplo do Caio Cunha de Mogi das Cruzes. A população participa ativamente do seu mandato. A gente já faz isso aqui, mas realmente, viemos com muitas ideias desse encontro.

“Uma das vantagens dessa rede é a pluripartidariedade. Com partidos de várias ideologias lá presentes. Os partidos também vão ter que mudar, senão não vão conseguir agradar a população”.

Troca de experiências

“O evento contou com uma apresentação do presidente da Raps, Guilherme Leal, e foi uma oportunidade ímpar de troca de experiências com políticos de vários Estados da nossa federação, a exemplo do senador Randolphe Rodrigues, o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, o ex-ministro da cultura Marcelo Calero, entre outros deputados federais, distritais”.

Próximo encontro

“No mês de maio, nós retornaremos a São Paulo para um curso de formação de comunicação política pelo meio digital em que virá o professor Steve Jarding da Universidade de Harvard. Ele fez a campanha do ex-presidente americano Barack Obama. Ela foi um sucesso e marcou o início da comunicação política pelo meio digital.

Foto: Marlúcio Ferreira

Pré-candidatura à Câmara dos Deputados

“Sabemos do desafio, mas estou acreditando justamente nesta crise de identidade com os políticos, a sociedade reclama isso. Acredito que até aqui tenho cumprido com a minha função que é minha obrigação, diga-se de passagem.

“Vou investir nisso, nesse contato direto como sempre fiz com o cidadão, com o eleitor, porque a mudança vem de nós. Não tem jeito de transformar a política sem as pessoas. A sociedade tem que entender que a responsabilidade é nossa.

“A gente vai às ruas, vai conversar. Apesar de toda a dificuldade do contexto político, vamos às ruas, conversar com os eleitores, pedir essa responsabilidade, essa adoção de critérios para a escolha dos representantes. Tenho o costume de dizer que quando sou avaliado, as minhas chances aumentam”.

 

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas